Corrida de carrinho de rolimã na USP

carrinho-de-rolima-corrida

Como em praticamente todas as corridas de carros, as luzes sinalizam o início da prova. No caso do carrinho de rolimã, não há o que acelerar. Apenas soltar o freio e deixar que a gravidade puxe o piloto ladeira abaixo – claro que rola movimentar o corpo para vencer a inércia. E assim os competidores da 52ª edição da Corrida de Carrinhos de Rolimã da USP conseguem chegar a até 70 hm/h, na Rua do Matão, que fica dentro da Cidade Universitária.

Foram 123 participantes, em carrinhos dos mais variados estilos – a maioria deles construída pelos próprios pilotos. Erik Braga é um deles. Ele disse que planejar o “rolimã“, construí-lo e descer os 700m da USP traz recordações da infância. Há uma mínima padronização para manter o equilíbrio entre os competidores. Os carrinhos passam por três inspeções: de segurança, peso e dimensões.

Segue abaixo o vídeo produzido pela revista Trip durante o evento que rolou no dia 2 de junho. O ponto alto da descida parecem ser as lombadas que tiram piloto e carrinho do chão, o que costuma provocar pequenos acidentes.

Jornalista e cocriador do site Somente Coisas Legais.

Comments

comments

8 comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *