Parece de outro planeta, mas o Cristal de Bismuto prova que temos muito a conhecer da Terra!

cristal de bismuto

Utilizado em nosso cotidiano sem que ninguém realmente se dê conta, o bismuto é um elemento químico representado na tabela periódica pelo símbolo Bi e que, em suas variadas formas, é usado na composição de cosméticos, medicamentos, esmaltes e até mesmo na produção de ferros maleáveis.

Conhecido desde a idade média, o bismuto é abundante em países como Japão, Canadá, México e Peru, sendo um metal pesado de pouca toxicidade e muito presente em nosso dia a dia desde o seu descobrimento.

Sem grandes surpresas ou atrativos a princípio, o que nem todos sabem é que esse componente pode se tornar uma bela e colorida peça, que chama a atenção por suas formas geométricas e camadas de cores que se misturam em uma bela explosão psicodélica.

Criado em laboratório, o cristal de bismuto – como é chamado esse pequeno e resplandecente objeto – passa por um processo de aquecimento que o leva acima do seu ponto de fusão, quando acontece uma oxidação que dá a ele uma camada de brilho, além do característico formato geométrico.

Comparável às mais belas esculturas, o bismuto passa a apresentar um arco-íris de cores, variando entre amarelo, azul, verde e rosa, que combinadas a sua forma harmoniosa, transformam os cristais em verdadeiras obras de arte.

Esse caleidoscópio criado sinteticamente é uma herança de nossas eras modernas, tido como uma peça de incomparável beleza. Confira as fotos e veja os motivos que fazem do cristal de bismuto um verdadeiro achado:

cristal de bismuto 1

 

cristal de bismuto 2

cristal de bismuto 4

 

cristal de bismuto 5

 

cristal de bismuto 6

 

cristal de bismuto 8

 

cristal de bismuto 9

 

cristal de bismuto 10

 

cristal de bismuto 11

 

cristal de bismuto 12

 

cristal de bismuto 13

 

cristal de bismuto 3

Curiosa incansável, escritora de coração e alma, trabalha como redatora freelancer e tem a escrita como estilo de vida. Amante das artes e de todas as expressões artísticas.

Comments

comments

3 comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *