8 gambiarras mais comuns da família brasileira

Nós brasileiros, guerrilheiros do dia a dia, temos que usufruir de alguns artifícios para levarmos nossas vidas. É essencial usar aquele quebra-galho, um “provisório definitivo”, ou como prefiro chamar: uma gambiarra.

Fizemos uma lista com as principais maracutaias que podem ser encontradas nas casas por todo o país. É a verdadeira tecnologia do povo! Algumas dessas gambiarras talvez tenham caído em desuso, mas aposto que a maioria ainda é bastante praticada por aí.

1. Palha de aço na antena
bombril-na-antena
Quando a imagem não fica legal, inventamos que embrulhar um trecho da antena em um Bombril melhora a recepção. Pode dar resultado porque assim a antena passa a captar sinais que não estejam completamente alinhados. Recentemente testei com o novo sinal digital de televisão e funcionou! BomBril tá caro? Vai de palha de aço genérica!

2. Consertar chinelo com prego
prego-no-chinelo
Quando a tira das Havaianas do gambiarreiro quebra ele não tem dúvidas, procura um prego, ou alfinete ou algo parecido para empreender um brilhante conserto. Geralmente a borrachinha que prende as tiras por baixo da sola se solta e a gambiarra resolve o problema. Soube de gente que usou chinelos assim por mais de um ano!

3. Arroz no saleiro
arroz-no-saleiro
Arroz no saleiro é tradição. Qual boteco de esquina não usa colocar arroz junto ao sal para facilitar a saída deste maravilhoso pó branco pelos micro orifícios que os saleiros costumam ter? O arroz absorve a umidade deixando o sal mais “fino”, ou soltinho, como muita gente costuma dizer. Tome cuidado para os grãos não embolorarem.

4. Parafusar com faca de cozinha
parafusar-com-faca-de-cozinha
Nem todo mundo é precavido ao ponto de ter ferramentas variadas em casa. Ok, uma chave de fenda não é nada tão raro, mas mesmo assim tem gente que não possui este instrumento – e vamos respeitá-los. Um parafuso precisa de atenção? Hora de improvisar! Saque da gaveta aquela faca de pão e tente a sorte.

5. Gambiarras nas tomadas
gambiarra-tomada
[Crédito da imagem à esquerda: Felipe Fonseca]

Quando o plug da tomada de um aparelho eletrônico começa a falhar costuma-se fazer de tudo para que ele continue funcionando, menos tomar as medias corretas que seria levar o objeto para o conserto. É então aplicada uma bela gambiarra! Ou cortamos o fio e enfiamos as pontas direto na tomada, sem plug nem nada, ou vamos dando aquela dobradinha no cabo até encontrarmos uma posição que elimine momentaneamente o mau contato. Recentemente temos encarado também uma nova situação: o novo padrão de tomadas. Agora me diz, quem é que vai trocar todas as tomadas da casa para atender às exigências dos novos produtos? O jeito é fazer um quebra-galho.

6. Apontar lápis com faca
apontar lapis com faca
Tudo bem, a prática é comum entre desenhistas. Apontar o lápis com um estilete permite que se alcance o formato ideal da ponta para variados tipos de traço. Não é o caso da grande maioria que não tem muita intimidade com a arte, mas precisa apontar o lápis. Afinal, quem diabos tem um apontador em casa? – só mesmo se houver crianças em idade letiva.

7. Portão com barriga
portao-com-barriga
Isso já foi oficializado nas periferias brasileiras, mas nasceu como uma gambiarra! Se o carro não cabe na garagem, dá-se um jeito: é só fazer um portão que invada um pouquinho a calçada que tudo fica resolvido! Para você ter uma ideia de como a coisa é difundida, a imagem acima foi obtida através do Google Street View após poucos minutos de procura pelas ruas de São Paulo.

8. Dando um jeito no zíper quebrado | Atualização
ideia-bacana-ziper-que-nao-para[1]
É bem capaz que você tenha uma peça de roupa com esse tipo de “conserto” no zíper aí na sua casa – aqui na minha eu sei que tem. Quando o zíper não para fechado, use uma argola de chave para prendê-lo no botão.

 

Jornalista e cocriador do site Somente Coisas Legais.

Comments

comments

50 comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *