Você já se imaginou tendo um leão de estimação? Essa família já!

Vivendo com um Leão (1)

Imagine-se tendo a seguinte ideia: vou colocar 150 felinos selvagens numa casa, ficar trancado com eles e gravar um filme a respeito. Parece uma boa?

Vivendo com um Leão (2)

Foi exatamente esse o argumento de Roar, um filme caseiro idealizado por Tippi Hedren – estrela de Os pássaros, de Alfred Hitchcock – e seu marido Noel Marshall – produtor de O Exorcista. Tippi já era mãe de Melanie Griffith, que mais tarde viria a ganhar fama no cinema. Na casa deles ainda viviam John e Jerry, filhos de Noel.

Vivendo com um Leão (3)

A ideia surgiu quando Tippi e Noel estiveram em Moçambique, onde visitaram uma casa abandonada tomada por animais selvagens. O casal decidiu reproduzir a experiência.

Vivendo com um Leão (4)

Aconselhados por pelo treinador de animais Ron Oxley, “que dizia para começar a conhecer os leões, você tem que viver com eles por um tempo”, eles trouxeram Neil – o leão das fotos tiradas por Michael Rougier, da revista LIFE – para casa. O felino passou a ser criado como um animal doméstico comum.

Vivendo com um Leão (5)

Neil chegou em 1971, mas o filme só foi lançado 10 anos depois. O convívio com o primeiro leão foi bastante pacífico, mas a experiência não se repetiu com todos os animais. Até porque, cerca de 150 bichos selvagens passaram pela casa e pelo rancho para onde a família foi obrigada a se mudar após reclamação dos vizinhos.

Vivendo com um Leão (6)

Nenhum dos animais foi ferido durante as gravações, mas não se pode dizer o mesmo sobre os humanos com quem contracenaram. A própria Melanie Griffith precisou levar 50 pontos no rosto após ser atacada por uma das leoas que participavam da gravação.

Vivendo com um Leão (7)

Os incidentes não pararam por aí. Segundo relatos, cerca de 70 pessoas acabaram feridas, Tippi e Noel estão entre elas. Um cineasta chegou a tomar 200 pontos na cabeça. Dizem também que membros da equipe de filmagem perderam alguns dedos. 😯

Vivendo com um Leão (8)

Antes eles tivessem ficado satisfeitos com a presença de Neil, o dócil leão que tinha os hábitos de um gato gigante. Roar acabou se transformando em apenas uma história a ser contata – curiosíssima, é verdade, mas totalmente fracassada enquanto produção cinematográfica.

Vivendo com um Leão (9)

Além dos acidentes, dificuldades de gravação e do baixo interesse que o filme despertou, Noar foi também um péssimo investimento. Dos $17,5 milhões gastos na produção, apenas $2 milhões foram recuperados. Bom, pelo menos a atriz Melanie Griffith e os demais envolvidos puderam dizer por aí que já moraram com leões, e isso é para poucos.

Vivendo com um Leão (10)

Fontes: Mashable | IMDb | The Guardian

Jornalista e cocriador do site Somente Coisas Legais.

Comments

comments

3 comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *