Fotos mostram lava azul escorrendo na montanha. E isso não fica em outro planeta!

Kawah Ijen - Vulcão azul (1)

Qualquer vulcão oferece cenas impressionantes, mas o que acontece na região do Kawah Ijen, vulcão indonésio, é “de outro mundo” (parece uma paisagem terráquea?). A visão do lugar inclui nada menos que uma lava azul em chamas escorrendo pela montanha.

No lugar, funciona uma mina. O que vemos, na verdade, não é propriamente lava, mas sim o enxofre que é liberado pelos trabalhadores locais. Eles aguardam o esfriamento e a solidificação para retirar o componente químico do local. Pedras de enxofre de até 100 quilos são transportadas montanha a cima.

Tudo é feito de maneira extremamente precária e oferece inúmeros riscos aos mineiros, inclusive de contaminação. O fotógrafo Olivier Grunewald e seu colega Régis Etienne, que visitaram diversas vezes o local para a produção de um documentário (veja uma amostra aqui), permaneceram de máscaras durante todo o tempo – inclusive enquanto dormiam. Olivier é o autor de algumas das fotos que você vê abaixo:

Kawah Ijen - Vulcão azul (7)

Kawah Ijen - Vulcão azul (6)

Kawah Ijen - Vulcão azul (5)

Kawah Ijen - Vulcão azul (4)

Kawah Ijen - Vulcão azul (3)

Kawah Ijen - Vulcão azul (2)

 

Fotos de Olivier Grunewald:

Kawah Ijen - Vulcão azul (1) OG

Kawah Ijen - Vulcão azul (2) OG

Kawah Ijen - Vulcão azul (3) OG

Kawah Ijen - Vulcão azul (4) OG

Kawah Ijen - Vulcão azul (5) OG

Kawah Ijen - Vulcão azul (6) OG

Kawah Ijen - Vulcão azul (7) OG

Kawah Ijen - Vulcão azul (8) OG

Kawah Ijen - Vulcão azul (9) OG

Jornalista e cocriador do site Somente Coisas Legais.

Comments

comments

42 comments

  • Significado de Minerador

    adj. Que se pode referir a mineração.
    s.m. Indivíduo que trabalha nas minas ou extraindo minérios.
    Aquele que possui ou explora minas.
    (Etm. minera(r) + dor)

    Sinônimos de Minerador

    Sinônimo de minerador: mineiro

    O autor inseriu a palavra no texto de maneira correta.

    Responder
  • Não estou te chamando de nada Jônatan, só estou discordando com sua afirmação, porque em qualquer sistema aplicado existe a exploração de recursos naturais da mesma forma que no capitalismo, então isso deixa a sua afirmação meio que sem "nexo".

    Responder
  • Mas nesse caso não vejo meio termo. Vivemos sim o capitalismo. Ele é cruel? É. Como tudo tem seus prós e contras, acho que criticar o sistema sempre não resolve muita coisa. E é hipocrisia também criticar um sistema com o qual pode-se viver muito bem, desde que se adeque. Trabalhe, se esforce e terá que colher o que plantou. Ainda que tenha que passar por cima dos fracos e incapazes… como disse, repito: há sempre pontos positivos e negativos em praticamente tudo.

    Responder
  • "Ainda que tenha que passar por cima dos fracos e incapazes". Já percebeu o quanto soa nazista essa frase cara? Isso foi muito leviano. Afinal, será que você acredita mesmo nisso??? Vai dar uma de Leônidas de Esparta e matar seus pais quando estiverem inválidos porque são fracos e incapazes, sem colaborar mais com o sistema? Não fale sem pensar cara.

    Responder
  • Rafael Pires Então não posso criticar nada do capitalismo, só porque a sociedade em que vivo é capitalista? Se for assim, você não pode criticar o PT, pois vive num país comandado pelo PT.
    "Ainda que tenha que passar por cima dos fracos e incapazes" mais ainda, quer dizer que sou obrigado a gostar disso? Não poderiam ser buscadas alternativas para isto? Pelo que você disse só o que se pode fazer é ficar de bico fechado, já que está bom para 50% da população mundial, o resto que se dane né, ja que não se pode criticar o capitalismo.

    Responder
  • Você é que não entendeu a matéria. Analfabeto funcional.
    Vai strondar ou dar rolezinho que discussão política não é lugar pra quem não sabe ler.

    Responder
  • Jônatan Do Couto Paz se vc é tao contra o capitalismo, vire um hippie. viva na rua e tal. pq cara, vc faz parte desse capitalismo querendo ou não e vc precisa dele. então é muita hipocrisia da sua parte né, querer criticar. além de nem ser sobre o Brasil essa matéria. repetindo. retardado.

    Responder
  • Alexandro, não há nada de nazista nem de leviano no que eu disse. E se houver, então somos todos nazistas e levianos, certo? Quando falo isso me refiro a coisas plausíveis e seu exemplo histórico nada tem haver com a realidade atual. É óbvio que eu não faria isso. Mas acha que quem é usuário de drogas não é fraco? Acha que um idoso, por mais inteligente que seja, não é um incapaz? E se falamos de sistema capitalista, falamos de sociedade e economia. Nesses casos essas pessoas são sim fracas e não é por isso que você nem ninguém daria seu emprego, sua casa ou sua renda pra eles, pra ir passar necessidade no lugar deles… e não diga aue falo sem pensar, porque você não tem superpoderes pra saber se penso ou não no que digo… e creio que nem eu nem você sejamos acéfalos.

    E Jônatan… tá insatisfeito? Beleza, não é mesmo obrigado a ficar de "bico fechado", certo? Então me diga… o que tem feito pra mudar o capitalismo? Comentar em posts de sites pra você tem resolvido? Acha que vai resolver? Criticar todo mundo critica. É fácil. Faz e fez isso sem praticamente esforço algum aqui e é um direito seu. Mas o que coloquei é a velha fórmula "não tá bom, busca melhora"! E se não gosta do capitalismo eu acredito que seja muito mais viável e realista de sua parte se fosse embora para um lugar com um sistema diferente. Porque sinto muito, mas essa crueldade e os pontos negativos citados não fui eu quem impôs. Não foi nenhum de nós. É um processo histórico que se você for sensato o bastante sabe que para mudar essa realidade construída há séculos precisaria viver no mínimo o quádruplo do que vai viver… mas se quiser continuar reclamando nos posts, vá em frente e boa sorte, amigo. Esperança é algo bom, não é? Só não queira que todos tenham. Porque como respeito sua decisão de querer mudar, quero que a minha de que não adianta querer mudar com blá blá blá também seja respeitada.

    Responder
  • Pois é Jônatan do Couto, como a resposta ficou grande talvez tenha cortado a parte que lhe digo que você e qualquer um tem o direito sim de falar, de reclamar e de querer mudanças. Só acredito que seria mais sensato da sua parte ir para um lugar com um sistema diferente já que está tão insatisfeito com esse. Um sistema desse náipe não se constrói ou modifica por menos qje duas ou três gerações inteiras… mas se tem esperança, isso é bom e eu respeito. Assim como gosto de ter minha opinião de que não tem jeito respeitada. Ou aceita ou vive reclamando. A escolha é sua. Pode se mudar, como falei no comentário anterior, pro país que lhe apetece. Acredito que seja livre pra ir. Só vejo que isso seria mais resolutivo… enfim, espero que tenha entendido.

    Responder
  • Mais uma vez, você está afirmando que por que eu critico um ponto específico, sou totalmente contra algo. Não há alternativa viável a curto nem a médio prazo para suprir as necessidades das pessoas pelo mundo, acho que qualquer governo socialista não passa do crivo do "colocar em prática". Como já disse também, não é por isto que defendo a economia mundial na forma como é praticada, não internacionalmente mas sim de maneira local em 99% dos locais (exclua Bégica, Áustrica, Suiça e outros países nórdicos social democratas e não confunda social democracia com PSDB). Há várias maneiras de se humanizar ou extinguir diversas atividades econômicas e gerar novas para que pessoas não sofram os efeitos do maravilhoso capitalismo, também faltam ações de longo prazo da maioria dos governos para que pessoas possam não enriquecer mas simplismente ter uma vida digna, também há megacorporações, como a que compra o enxofre produzido na indonésia ou nike e adidas que exploram de maneira semi-escravocata países da região desse jeito varrendo a sujeira para baixo do tapete, e matando gente longe do seu país, aonde ninguém vê.
    Não sou contra e reconheço os avanços que o capitalismo propiciou para uma grande parcela da população mundial, mas para outra ele só prejudicou e falo do escambo, neo-extrativismo e escravagismo moderno. E SIM há maneiras de todos exercerem funções que não os prejudiquem.
    Entendo a dureza do seu argumento e já pensei assim, mas se você analisar os sistemas produtivos atuais juntamente com a economia a nível mundial verá que bastaria algum esforço das maiores economias mundiais para que ao menos 95% da população mundial tivesse acesso aos direitos humanos básicos.

    Responder
  • Sobre mudar algo… eu não posso fazer nada sozinho, nem com a sua ajuda, nem do meu bairro inteiro mas se um país tivesse (e o brasil nunca terá) a consciência de fazer uma "seleção natural" entre políticos, estes trabalhariam melhor com o passar ds anos e as coisas melhorariam. Infelizmente na região das fotos, só com muita ajuda internacional e algumas guerras, pois é um território de domínio anglo-saxão, não domínio político, mas econômico.
    Como você disse, seriam necessárias gerações para mudar algo (ou nem tanto em alguns casos), mas não é por isso que se deixa de notar e alardear para o que está errado e eu acho muito errado alguém morrer para tentar trazer comida pra dentro de casa.

    Responder
  • Jônatan, pode ter certeza que há muitas coisas erradas sendo feitas pra se trazer comida pra dentro de casa. E o exemplo não precisa nem ser o do local das fotos. Basta sair nas ruas aí mesmo, perto de você, a essa hora da madrugada e vai me dar razão. Mas isso infelizmente se chama realidade. Não me julgue por ter uma visão mais cética que a sua ou a de qualquer um aqui. Eu só digo conforme o que estudei e presenciei até hoje, durante meus 24 anos de existência. Que podem parecer poucos, mas pra mim foram suficientes pra que minha opinião seja essa. O melhor a fazer é tentar conviver. Lei da selva ainda é válida nesses tempos. Quer ajudar, fazer caridade, alimentar os necessitados… isso são gestos bacanas e que podem ser feitos. Mas querer solucionar um problema que você mesmo adimitiu que nem com pessoas de um bairro inteiro pode ser solucionado me pareceu pretensioso demais. Só isso…

    Responder
  • Em nenhum momento te julguei, releia nos posts anteriores.
    Sim, nem com um bairro. Somente com um povo inteiro mobilizado e o mais importante: quem não precisa, se importando com quem precisa, senso coletivo. Pois as decisões que afetam quem não tem um prato de comida, são tomadas por quem come um banquete em cada refeição.

    Responder
  • Rick Machado A natureza, não o que é feito por mãos humanas. Esse enxofre é carregado para cima por mãos humanas e depois escorre! Olha só, pode estar contaminando muito mais gente, ela está certa.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *