E se nós ajudássemos a pagar a passagem do ônibus uns dos outros?

troco1[1]

“Isso nunca vai dar certo”, é o que eu imagino as pessoas dizerem ao se depararem com os cartazes do projeto Troco Coletivo, que tem como objetivo estimular a cooperação entre a população – em especial os passageiros de ônibus.

Pouco importa se dá certo ou não! O fato de proporcionar a discussão a respeito de temas como coletividade e confiança, dos porquês de algo assim funcionar ou não, já pode ser considerado uma vitória para os idealizadores.

Troco Coletivo é uma criação da agência Mark +, com patrocínio da Unicred Integração e colocado em prática na cidade de Pelotas, Rio Grande do Sul. O funcionamento é muito simples. Quem estiver sem troco para o ônibus, pode pegar as moedas que estiverem nos compartimentos dos cartazes – colados próximos a pontos de ônibus. Se você tiver algumas moedas sobrando no bolso e quiser colaborar, pode depositá-las para que outras pessoas as usem.

O vídeo abaixo mostra a interação das pessoas com o projeto. E olha só que legal, o modelo dos cartazes foi disponibilizado na página do Troco Coletivo no Facebook. Todo mundo pode baixar (veja instruções), imprimir e colar nos pontos de ônibus de qualquer cidade!

troco2[1]

troco3[1]

troco4[1]

Jornalista e cocriador do site Somente Coisas Legais.

Comments

comments

3 comments

  • Quem que andar de ônibus de gratis é só vim para Goiânia.Porque estudantes aqui não pagam passagem. Ao quem prometeu pra ser eleito foi pressionado e agora quer implantar essa bosta. Alguém vai ter que pagar ah se vai.

    Responder
  • Acorda cara, com a quantidade de impostos que a gente paga isso deixaria a passagem livre para todos, os impostos que pagamos já custeiam o transporte público
    Brasileiro só paga passagem porque é muito trouxa, tudo isso faz parte de um logro de empresas privadas com o governo, apenas pra ter mais lucro para governantes e empresários
    Idiota é quem acha que dinheiro de passagem realmente é pra pagar motoristas, combustível, manutenção de transporte, etc
    É tudo uma fraude

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *